Heavenwood – “Diva”

Simplesmente…Diva

Por Phil Peres

Um dos mais emblemáticos álbuns nacionais celebra os seus vinte e cinco anos no próximo querido mês de agosto. Banda de Vila Nova de Gaia que começou por fazer Death Metal (O Bau do Dr. Phil já falou dessa demo há uns meses atrás), aventurando-se mais para o som do seu disco de estreia na segunda e última maquete promocional. Este disco de estreia, o intemporal “Diva” editado pela Massacre Records, conta com os 3 temas da dita maquete (mais refinados e com uma produção de topo no que ao género diz respeito) e teve direito a um concerto comemorativo e a uma reedição com essa mesma maquete em 2016 aquando dos seus 20 anos. Um disco sublime, “moldado” pela mãos de Gerhard Magin (que já havia trabalhado com alguns dos nomes de maior “furor” na época como Theatre of Tragedy ou Crematory) que, ao longo de uma hora, repartida por dez lamentos, brota qualidade por toda a parte. Uma mescla de Gótico com Doom, Death e talvez até alguns resquícios de Thrash, vozes ora ríspidas ora melancólicas, embaladas entre teclas reconfortantes e, arrisco dizer, uma secção rítmica ora capaz de transportar o ouvinte a uma mood “Bahausiana” como mais voltada para uns Sisters of Mercy (“Vision Thing”). Entre Disgorged e Heavenwood, promoveram a sua música um pouco por todo o mundo com bandas como Cradle of Filth, In Flames, Theatre of Tragedy, Crematory (etc…). Seguir-se-ia “Swallow”, no surreal ano de 1998 (“Season 98”). Mas essa é uma história para outra altura. Por enquanto, desfrutem de “Diva”. Ouçam ou reouçam mas façam-no, uma e outra vez! O line-up do disco foi Mário Rui Lemos na guitarra, Ricardo Dias na guitarra e segunda voz, Ernesto Guerra na voz principal, Bruno Silva no baixo, José Barbosa na bateria e por fim João Soares nos teclados.

 

Baú do Dr. Phil # 48: Heavenwood – “Diva”

Baú do Dr. Phil |